Páginas

1 de fevereiro de 2011

Mini Rabanadas

   A saudade começou no final do ano, quando eu ouvia a um programa de rádio sobre receitas natalinas, que classificou a rabanada como um preparo "tipicamente paulistano". Saudade dobrada. Não pude comprovar o quanto ela é ou foi presente em outras regiões do Brasil, mas sua origem é genuinamente portuguesa, e recebia até o nome de "fatia-dourada" provavelmente por sua cor após a fritura. O fato é que aqueles poucos segundos no rádio ecoaram em minha saliva por muitos dias.
   Consegui resistir à tentação durante o final de ano. Mas depois de ver aquele caderno de receitas do último post, a saudade foi mais forte e me esbaldei no café da manhã do último domingo. Tentando driblar um pouco a falta de atividade física, resolvi fazer as rabanadas em mini pedaços para dar uma aliviada: usei pão de forma (integral!), com as fatias cortadas em quatro partes. Só que, como diria o bom e velho Luiz Melodia: "tudo certo como dois e dois são cinco"...comi muito mais das mini fatias do que se fossem as rabanadas normais.
   Então aqui vai a receita e uma dica: se você realmente acredita que a segunda-feira é o dia universal do regime, faça as rabanadas no café da manhã do sábado e guarde algumas para o café da manhã de domingo: elas ficam ainda melhores depois de mais um dia.

 RABANADAS:
 - 1 lata de leite condensado
 - leite na mesma medida da lata de leite condensado
 - 2 ovos
 - açúcar
 - canela em pó
 - pão amanhecido, em fatias, de sua preferência
  Prepare uma mistura de açúcar e canela em pó, a seu gosto. Reserve. Num outro recipiente, misture o leite condensado e o leite. Junte os ovos, um a um, e misture até ficar homogêneo. Merguhe as fatias de pão por alguns minutos, até ficarem bem molhadas pela mistura. Frite em óleo bem quente e deixe escorrer em papel toalha. Polvilhe a mistura e açúcar e canela. Se esbalde.

 



   PS, outra dica: o pão molhado suja (muito) o óleo; assim procure usar uma panela grande e funda e colocar quanto mais fatias puder para fritar ao mesmo tempo, pois a tendência é de que as fritadas acabem ficando com um aspecto mais queimado.


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário