Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

Gran Finale do Chile: Granizo Quercus

Imagem
Deixei para o final a cerveja que imaginava ser a melhor de todas as que eu trouxe do Chile. Guardei para degustar com os amigos da confraria, onde eu não aparecia desde maio. E a espera valeu a pena! Superou as expectativas.
  A Granizo é uma cervejaria Chilena localizada numa reserva de biosfera da UNESCO chamada La Campana-Peñuelas, e contribui com esse ambiente utilizando-se somente de energia solar em seus processos produtivos. Ela tem diversas medalhas com seus rótulos, sendo que a Quercus recebeu medalha de Prata no South Beer Cup de 2014 realizado em Belo Horizonte.
  Quercus é o nome em latim clássico para o Carvalho Inglês. Essa cerveja foi fermentada e maturada em barris de Carvalho Francês e Americano que foram utilizados anteriormente na produção de vinhos Syrah. "La barrica y el vino al servicio de la cerveza", segundo o rótulo.
  Na taça, uma coloração rubi, brilhante, muito bonita, com espuma clara e esparsa de média duração. Aromas de frutas negras, maltado s…

Emelisse Creme Brulee Stout

Imagem
O rótulo chamou minha atenção logo de cara: Creme Brulee Stout.  A Emelisse é uma cervejaria Holandesa que tem ótimos rótulos disponíveis aqui no Brasil. O site oficial não tem tradução para inglês ou qualquer outra língua. Eu já tinha ouvido falar dessa stout mas ainda não tinha tido a oportunidade de prová-la.
  A espera valeu a pena.
  Na taça, apresentou coloração negra e um creme bege e denso. 
  Aromas de chocolate ao leite, carmelo, baunilha, café com chantilly. E creme brulee, muito creme brulee, acredite. Os aromas adocicados aumentaram em intensidade e complexidade com o aumento da temperatura da cerveja.
  O sabor surpreende, pois tem uma entrada amarga e torrada, com café torrado, depois baunilha, açúcar queimado e doce de leite. Final amargo e álcool muito bem colocado, com corpo muito sedoso. Também se tornou mais complexo com o aumento da temperatura, porém reforçando as notas amargas e tostadas.
  Uma excelente Stout.



Serviço:
  Emelisse Creme Brulee Stout
  Sweet Stout
  8,0% …

Tiro triplo: Innis & Gunn

Imagem
Quem trabalha com produção de cerveja ou algum outro processo de transformação sabe muito bem que às vezes um grande acidente acaba por se transformar numa grande descoberta. É dessa forma que se descrevem os cervejeiros da escocesa Innis&Gunn: procurados em 2002 por uma destilaria de whisky para tentar adicionar o caráter maltado da cerveja aos barris de whisky, eles criaram uma receita que ficou maturando nos barris. Depois de 30 dias, a cerveja foi retirada e o whisky colocado ali; o whisky adquiriu qualidades diferentes por conta da madeira em que ficou a cerveja. Mas pasmem! quem provou a cerveja foram os trabalhadores da destilaria! para então avisar a cervejaria que o resultado ficara ótimo.
  Desde então, a Innis&Gunn desenvolveu receitas e novos processos para sua linha de cervejas todas envelhecidas em madeiras. Eu provei 3 delas.

1. Toasted Oak IPA:
 Maturada por 41 dias em Carvalho Americano de baixa tosta, com um processo patenteado pela cervejaria em que a cerveja…

Branca de Brett

Imagem
Uma cerveja diferente. 
  Trata-se de um lançamento da Cervejaria Serra de Três Pontas, de São Paulo.
  É uma cerveja de trigo na qual foi utilizada a levedura Brettanomyces Trois, um fermento selvagem que é mais utilizado em cervejas belgas de fermentação espontânea, como Lambics e Gueuzes. A "Brett" é até vista como contaminante para alguns estilos de cerveja, e sua utilização na linha de produção requer extremo cuidado e posterior sanitização.
  No rótulo da Branca, a "Brett" é descrita como  "um fermento selvagem conhecido e temido por comer tudo que vê pela frente, assim como um zumbi esfomeado, ela nos traz aromas tropicais e cítricos".
  E esse zumbi está bem retratado também no rótulo: uma clássica e antiga capa de livro de contos com uma Branca de Neve zumbi emoldurada. Convidativo.
  Na taça mostrou uma colocação amarelo-palha, bem clara, com bastante turbidez. Espuma branca e de bolhas grandes, de boa formação e persistência e que foi marcando com…

Snab Maelstrom

Imagem
Para combater a ansiedade por uma certa Barleywine que está maturando há alguns dias, resolvi hoje degustar uma breja no estilo e que estava há tempos guardada: Snab Maelstrom, da cervejaria Snab da Holanda.
  A Snab foi fundada em 1991 e tem como lema "promover a cultura cervejeira em geral e particularmente as cervejas alternativas", que são produzidas com insumos alternativos ou métodos inovadores, segundo seu site.
  Desde 2001, premiações nacionais e internacionais em todos os anos figuram no curriculum da cervejaria. Nenhuma delas para este rótulo (infos de anos anteriores não aparecem no site).
  A Maelstrom foi elaborada em 2001 para celebrar os 10 anos de existência da cervejaria, inspirando-se nas Barleywines americanas, com a utilização de lúpulos daquele país (Cascade, Amarillo e Simcoe) e dry-hopping.
  Já não tenho mais tantos amigos holandeses, por isso recorri ao google para as traduções. "Maelstrom" foi traduzido como turbilhão, o que aparece como suge…