Páginas

24 de fevereiro de 2015

Grimbergen Tripel

  Uma ótima cerveja para brindar ao final de um dia de trabalho e chuva intensos como hoje. Três bênçãos, entre outras tantas a celebrar sempre.
  O nome da cerveja vem de uma Abadia fundada no ano de 1128 por St. Norbert of Xanten, na cidade de Grimbergen, na Bélgica. Era originalmente produzida pelos monges locais, e sua receita foi repetida através dos séculos. Por ocasião da invasão francesa ao final do século XVIII as atividades cervejeiras foram interrompidas no mosteiro.
  Muito tempo depois, com a reconstrução e restauração do mosteiro, a produção dentro dele não foi retomada, mas comprada de cervejeiros locais que reproduziam a receita dos monges mantendo o nome Grimbergen. E toda essa história foi literalmente engolida ao longo do tempo pela expansão das grandes corporações cervejeiras. Hoje a Grimbergen é produzida em duas localidades: na cidade de Aken, na Bélgica, onde é comercializada pelo grupo Heineken sob licença do grupo Carlsberg, que por sua vez é responsável pelo marketing da marca fora da Bélgica e ainda por um site de produção na França. Entendeu? É uma ótima ilustração do mercado cervejeiro atual...
  Mas vamos à ela.
  Vertida na taça, apresentou um visual muito bonito. Coloração dourada, brilhante e límpida. Formou uma espuma densa e branca de longa duração e que teceu um lindo véu nas paredes da taça.
  O aroma é um desafio! A primeira impressão é condimentada e picante, com bastante álcool. Segue com frutas secas, cítricas e um herbáceo bem perceptível. Tudo muito bem equilibrado. Com o aumento da temperatura os aromas tornam-se ainda mais complexos, e a base de malte também fica perceptível. Tudo isso inserido com muita delicadeza.
  No sabor, mais uma explosão: condimentado e com um amargor já no primeiro gole, com seus 9,0% de álcool bem perceptíveis. O adocicado do malte se faz presente juntamente com frutas secas e especiarias, com um final muito bem equilibrado. Corpo médio e um pouco licoroso. Retrogosto suavemente doce, porém ainda quente e aveludado na garganta com a potência alcoólica.



  Para harmonizar, eu usaria essa base de ervas e a potência alcoólica junto a uma massa com molho pesto. Acho que ficaria incrível!


  Serviço:
  Grimbergen Tripel
  Belgium Tripel
  9,0% ABV
  País: Bélgica
  Garrafa de 330ml, servida no cálice/goblet



 Dê seu pulo: beba cerveja de verdade. Em boa companhia.



17 de fevereiro de 2015

Bacamarte Barleywine .45

  Hoje é como um 31 de dezembro. 
  E essa cerveja foi desenhada para celebrar a "virada".
  É a Bacamarte Barleywine. Um estilo de cerveja Ale forte, originário na Inglaterra. A Barleywine é um ícone das mais ricas e fortes das ales Inglesas, muito associadas ao inverno (teor alcoólico entre 8% e 12% que é ótimo para espantar o frio) e com tempo de maturação bem longo e muitas vezes em barril.
 É uma cerveja para meditação: beber bem devagar, em boa companhia e boa conversa, numa boa taça. Ou com um bom livro. Ou com um bom filme. Ou com uma boa música. Na verdade, com uma cerveja dessas, de boa linhagem, tudo fica bom.
  A Bacamarte Barleywine, depois de longas horas de produção, dias e dias de fermentação e maturação, foi dividida em três lotes: o básico, o "Alambique" e o "Adega". O básico foi engarrafado no final de Janeiro (2015), e está na foto logo abaixo, que degustei há alguns dias. O "Alambique" e o "Adega" foram separados em baldes de 20L cada, para maturar em chips de carvalho que foram embebidos em Cachaça e em vinho do Porto - vão ficar para o inverno mesmo.

  E a primeira delícia que degustamos...



  Vertida na taça mostrou uma coloração avermelhada, turva e com espuma densa de rápida dissolução. Aroma adocicado de caramelo, malte, notas de toffee e um pouco de madeira, com um fundo de álcool perceptível ao final.
  Na boca seguiu o aroma: adocicado do malte, com corpo bem cremoso e carbonatação suave, um final quente do álcool e suave amargor dos lúpulos no aftertaste. Ficou boa! (apesar de eu ser suspeito para comentar).
  Agora é esperar pelo que vai acontecer com as que estão maturando com Cachaça e Porto. Vejam só a preparação...


Chips maturando na Cachaça e Porto
Cerveja maturando nos chips embebidos
























  Depois que essas belezuras maturarem e eu envasar o que resultou, prometo que coloco aqui o resultado. E a combinação de tudo isso com comida!




  Dê seu pulo: beba cerveja de verdade. Em boa companhia.